.Mais sobre mim

.BEM-VINDO/A!

Bem-vindo/a a este blog dedicado à talentosa atriz portuguesa Rita Pereira. Aqui encontrarás as últimas notícias, fotos, vídeos e muito mais sobre a Rita. Espero que gostes do meu trabalho e volta sempre que quiseres.

.REDES SOCIAIS

FACEBOOK OFICIAL DO BLOG

FACEBOOK OFICIAL DA RITA

TWITTER OFICIAL

INSTAGRAM OFICIAL

.GALERIA DE FOTOS

.Informações do blog

Dedicado: Rita Pereira Desde:24 de Maio de 2008 Administradora: Patrícia

.Notícias recentes

. A FORÇA DO AMOR

. Cristina Ferreira entrevi...

. Manequim é nova paixão de...

. Rita Pereira: "Gravações"

. Emoção e muitas lágrimas ...

. Rita Pereira não contém l...

. Rita Pereira fala sobre a...

. Rita Pereira: «Sei que el...

. Angélico Vieira e Rita Pe...

. R.I.P. Angélico

.Arquivos

. Novembro 2018

. Julho 2018

. Março 2018

. Julho 2017

. Junho 2017

. Janeiro 2017

. Agosto 2016

. Março 2016

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.Pesquisar

 

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds

Sábado, 2 de Julho de 2011

Com ele até ao fim

Com ele até ao fim

A actriz deixou tudo para estar ao lado da família daquele que foi o seu grande amor. Foram quatro dias de lágrimas, dor, incerteza e esperança que se desvaneceu apenas na noite de terça-feira, quando foi comunicada a morte do ídolo da TV

Desde que o seu telemóvel tocou e a mãe de Angélico lhe deu a notícia do acidente, Rita Pereira virou a sua vida do avesso. A actriz rumou ao Porto com Filomena Vieira pouco passava das seis da manhã de sábado, 25 de Julho. Cerca de três horas depois do fatídico acidente que vitimou o cantor. "Ela é muito amiga da Filomena, eles namoraram cinco anos. Claro que agora não eram os melhores amigos, mas eram amigos, e a Rita quando soube nem pensou duas vezes", contou à NTV fonte próxima da actriz.

De tal forma que Rita nem preparou a mala para passar tantos dias no hospital. Tal como os vizinhos vieram a saber no sábado, foi a própria actriz quem foi buscar a 'antiga sogra' à sua casa do Feijó, em Almada. "A Rita vem cá regularmente. Elas têm uma boa relação e, mesmo depois do namoro acabar, ela continuou a dar-se muito bem com a Filomena. Ela deu provas de ser uma pessoa muito humana", afirmou Manuel Nunes, vizinho da mãe de Angélico Vieira. A caminho do Hospital de Santo António, no Porto, Rita Pereira só pensava no homem com quem partilhou a vida durante cinco anos. Isto já depois de cancelar a apresentação do espectáculo da Morangomania (TVI), onde Angélico era a atracção principal por se tratar do evento escolhido para a apresentação do seu segundo álbum a solo.

Profissional, mesmo na dor

Depois de três dias de sofrimento ao lado da família do ex-namorado, Rita Pereira regressou a Lisboa na segunda-feira à noite. E fez questão de não falhar as gravações da novela Remédio Santo (TVI), onde dá vida à vilã Helena. A actriz até podia ter faltado ao trabalho durante mais alguns dias, dada a gravidade da situação, mas provou o seu profissionalismo, como confirmou fonte da Plural, produtora da TVI. "Não houve necessidade de reformular o plano de gravações. Não recebemos nenhum pedido nesse sentido. Em última instância, é o produtor que faz a gestão desse tipo de pedidos. A Rita sempre foi muito profissional", disse a mesma fonte.

Na terça-feira, Rita apresentou-se ao trabalho, e nesse mesmo dia recebeu a notícia de que o actor estava em morte cerebral, perto das 14.00. Mais uma vez, menos de 24 horas depois, Rita largou tudo e seguiu de imediato para o hospital portuense, acompanhada por Filipe Terruta, responsável pelo Departamento Criativo da TVI e também amigo do cantor.

A imagem de Angélico deitado na cama do hospital foi descrita, por quem o viu a lutar pela vida, como "traumatizante". Não tanto pelo aspecto físico, mas por estar ligado às máquinas que o mantinham vivo. Segundo uma fonte que esteve na Unidade de Cuidados Intensivos ao final da tarde, a resignação tomava conta dos amigos do artista. Junto a Angélico, apenas separados por um vidro, o pai e a mãe do cantor eram a imagem do desalento e inconformismo, ladeados por Rita Pereira, sempre abraçada a Filomena Vieira, a mãe do jovem músico. Ao lado, mais familiares e amigos permaneciam em silêncio.

O triste desfecho de uma existência que ainda tinha um longo caminho pela frente acabou por acontecer às 21.00, quando o suporte de vida foi desligado. Em choque e incapaz de reagir, a mãe de Angélico Vieira não conseguiu dar a notícia da morte do filho. Foi Rita Pereira quem, mais uma vez, assumiu o papel de porta-voz da família e informou alguns familiares mais próximos.

O último 'adeus'

Os quatro dias de sofrimento terminaram às 23.40 de terça-feira, quando foi dada a comunicação oficial da morte de Angélico. Exaustos por passarem quatro dias sem comer ou dormir, acompanhando a luta pela vida do ex-D'ZRT, Rita Pereira e o clã Vieira passaram a manhã de quarta-feira a tentar descansar, na casa de alguns familiares, na Trofa. O corpo de Angélico chegou às 11.35 de quarta-feira ao Instituo de Medicina Legal do Porto para ser autopsiado. Ao que a NTV apurou, foram doados o fígado e os rins do cantor. Até à hora de fecho desta edição ainda não se conheciam pormenores da hora e do local das cerimónias fúnebres, presumindo-se que deverão acontecer no Laranjeiro, Almada, terra natal do cantor e actor.

Rivais até no dia da morte do ídolo da TV

Anita Costa foi a última namorada de Angélico Vieira. A relação do cantor com a actriz era assumida perante amigos próximos e familiares, mas escondida da imprensa. Segundo uma amiga comum, "eles queriam estar assim, discretos, para terem tranquilidade. O Angélico dizia que a Anita lhe dava paz e que adorava estar com ela... dar-lhe beijinhos". Outra fonte recorda: "O Angélico costumava dizer que tinha passado de uma montanha-russa, referindo ao namoro com Rita Pereira, para uma relação calminha."

Angélico e Anita Costa tinham iniciado o namoro há dois anos, dando largas à paixão numa noite quente quando estavam no Forte de São João, em Vila do Conde. Mas houve "algumas interrupções, por causa de outras mulheres", recorda uma amiga. A última ruptura terá acontecido no final do primeiro trimestre deste ano, mas o casal fez as pazes "em finais de Abril, início de Maio": "A Anita estava muito magoada com ele, pois desconfiava de traições, mas uma amiga nossa foi falar com ela e fez-lhe ver que ele gostava muito dela", revelou uma fonte.

Quando o romance começou a ser falado na imprensa, no Verão de 2009, Anita Costa partiu pouco depois para os Estados Unidos, com o objectivo de estudar representação. Na altura, optou por não confirmar nem desmentir o alegado envolvimento e foi essa a postura que manteve até à morte de Angélico. Afinal, "nunca quis ser lembrada como a 'namorada de...", frisou em diversas entrevistas que deu entretanto. Recatada, a paixão cresceu longe dos olhares públicos, apimentada por escapadelas românticas até Espanha. "Ficavam por Valença, mesmo na fronteira, Vigo ou Tui", conta uma amiga do falecido cantor. "Depois do namoro mediático com a Rita Pereira, ele queria agora preservar o seu amor", acrescenta. Gostavam de ir à praia e de jantar em restaurantes discretos. A casa de um amigo de Angélico, na zona de Amarante, "era o refúgio deles", afiança uma outra amiga que, por diversas vezes, testemunhou o idílio amoroso.

Os gestos de carinho são lembrados pelos muitos amigos com quem privavam. "O Angélico costumava dizer: 'Só quero estar ao pé da minha moreninha'." Só que não era tudo cor-de-rosa e também tinham as suas zangas porque "o Angélico gostava de pintar a manta". A proximidade com outra ex-moranguita, Ana Ferreira, e, claro, com a antiga namorada Rita Pereira acendia as últimas discussões. Aliás, na derradeira noite antes do acidente, Angélico e Anita Costa terão discutido por "causa da Rita", revelou um amigo à NTV, acrescentando: "A Rita ligou para o Angélico e já não era a primeira vez. Quando acontecia, ele saia de perto da Anita e ela ainda ficava mais desconfiada. Na sexta-feira, foi mesmo grave. Foi por isso que ela não foi com ele no carro."

Depois da alegada despedida "azeda", aconteceu o trágico desfecho na A1... Anita Costa correu para o Hospital de Santo António, no Porto, mas já lá estava Rita Pereira. Esta, a ex, entrou logo no sábado de manhã, juntamente com a mãe de Angélico, Filomena Vieira, mas a actual namorada só o conseguiu na tarde de domingo e com a conivência de um funcionário do hospital, numa altura em que Rita se tinha deslocado ao bar da unidade hospitalar.

Na terça-feira, quando foi declarada a morte do cantor, Anita Costa implorou que a deixassem ver Angélico uma última vez. "Não lhe foi permitido e ela caiu no chão a chorar", relata uma amiga que se tem mantido próximo da actriz portuense. A mesma fonte teme agora pela saúde física e psicológica dela: "Não pára de dizer que tem pena de não ter ido com ele para Lisboa. Está medicada, mas mesmo assim não consegue dormir e recusa-se a comer. Era muito apaixonada pelo Angélico e está a sofrer de forma brutal."

Angélico Vieira gostava de mimar as pessoas de quem mais gostava. Fazia-o com a mãe e também com as namoradas. Entre outras coisas, chegou a oferecer um pequeno cão a Anita Costa, o mesmo que surge na foto ao lado de Anita e Angélico e que a jovem actriz exibe no seu BlackBerry Messenger.

Quando o cantor dos D'ZRT iniciou um projecto a solo e lançou o CD de estreia, dedicou um tema, Namorada, a Rita Pereira, com quem estava na altura. "No novo disco que estava a gravar também tinha uma música para a Anita Costa, com o título Não Sabes Quanto Gosto de Ti", diz uma fonte que estava a acompanhar o novo projecto discográfico do cantor. "Estava quase pronto e acredito que será editado e o dinheiro dos direitos de autor entregue à mãe", acrescenta.

O sedutor que nunca esqueceu as origens

Sílvia Figueira é mulher de um dos melhores amigos de infância de Angélico, Rui Ferreiro. Namorou com o ex-D'ZRT nos tempos do secundário e casou com o amigo do cantor. Prestes a ser mãe, uma das primeiras namoradas do cantor mostrou-se emocionada com a morte de Angélico, amigo e vizinho, com quem cresceu lado a lado. "É muito difícil lidar com a situação neste momento, até porque estou grávida. É muito triste e difícil perdê-lo...", disse, via sms, à Notícias TV.

O marido de Sílvia, Rui Ferreiro, conheceu Angélico ainda na primária e foi seu vizinho. Rui não escondeu a emoção ao recordar Angélico. "É muito complicado falar sobre isso...", diz o amigo do bailarino. "Agora não nos dávamos tanto, por força do trabalho. Mas tínhamos uma relação muito forte, coesa", conta Rui, que não esperaria que o amigo, que nunca escondeu a ambição de um dia se tornar igual ao seu ídolo, Michael Jackson, morresse desta forma. "É um final triste. É uma situação trágica não só para ele, mas também para os familiares", acrescenta, garantindo que Angélico era "bastante calminho" e que "fazia amizades muito facilmente".

No dia antes do fatal acidente, Angélico Vieira parou no Charme, cabeleireiro da mãe, Filomena, para cumprir uma tarefa inadiável. Na tarde de sexta-feira, antes de seguir viagem para o Porto, onde iria passar o fim-de-semana com um grupo de amigos e a namorada, Anita Costa, o ex-D'ZRT fez uma travagem a fundo na auto-estrada para salvar a vida de um gato. "Ele trouxe um gatinho bebé, às riscas amarelas, que ia sendo atropelado e que se meteu debaixo do carro. Deixou-o aqui para a mãe lhe arranjar um dono", conta Maria Margarida, lojista do centro comercial do Laranjeiro, terra que viu nascer Angélico. "Ele era muito amigo dos animais. Agora, com a morte dele, tenho a certeza de que a mãe vai ficar com o bicho", diz Margarida. Na terça-feira, quando a morte de Angélico foi confirmada, depois de 72 horas de angústia, o clima era de profundo pesar no centro comercial do Laranjeiro. "Está tudo muito calado e sossegado. Ficámos todos muito emocionados com o que aconteceu. A Mena é uma pessoa muito querida aqui", exclama Maria Margarida. O cabeleireiro Charme, propriedade de Filomena Vieira, manteve-se aberto nos dias subsequentes ao acidente. Na terça-feira, quando se soube da morte do cantor, de 28 anos, o estabelecimento estava fechado, mas porque este era o dia habitual de descanso dos funcionários.

No centro comercial daquela freguesia de Almada, a música ambiente foi desligada e durante três dias os olhos não se descolaram dos ecrãs da televisão, à espera da inevitável e triste notícia da morte do filho da terra, que não resistiu aos graves ferimentos provocados pelo brutal acidente. "Ele era muito simpático, falava com toda a gente", conta a lojista do centro comercial do Laranjeiro.

Dos amigos de infância aos vizinhos, passando pelos professores da escola secundária, a opinião sobre o filho da terra é unânime: todos recordam a simpatia do bailarino, o sorriso sedutor, as brincadeiras, a aparente indomável boa disposição que não deixava ninguém indiferente. Angélico estudou na Escola Secundária Francisco Simões, a menos de um quilómetro da sua antiga casa. Do 7.º ao 12.º ano, o que se tornaria um ícone para milhares de adolescentes era, também ele, mais um adolescente, que dividia os seus dias entre a diversão e o estudo.

Paula Pedroso foi professora de Filosofia de Angélico Vieira no 10.º ano. "Era um miúdo dinâmico e inteligente", afirma a docente, acrescentando que, apesar de na altura ser um "meia-leca", Angélico já sabia como chegar ao coração das mulheres. "Ele era engraçado, era um sedutor. Agarrava-me na mão e dizia-me 'stôra, um dia destes vamos jantar'... mas era muito educado", afirma Paula Pedroso, que ficou em "choque" com o sucedido. "Ele era bom aluno, era um bocado 'calão'. Fazia tudo pela rama e se pudesse escapava ao trabalho. Só não era melhor porque não queria", confessa Paula Pedroso. Apesar de ser "cobiçado pelas raparigas" da Escola Secundária Francisco Simões, Angélico só tinha olhos para uma. "Ele tinha uma namorada na altura que era da mesma turma, a Sílvia", revela Helena Brazão.

Sandro Milton Angélico Vieira, ou apenas Sandro para aqueles com quem cresceu, passou grande parte da infância e adolescência, antes do estrelato, na praceta da Portela, no centro do Laranjeiro. Manuel Ferreiro, proprietário do restaurante Flor do Mar e pai de Rui Ferreiro, conheceu o moreno de sorriso travesso antes sequer de este sonhar com o pequeno ecrã e os palcos. "Conheço-o há 20 anos. O Angélico era um miúdo formidável. Ele vinha cá várias vezes, depois de se tornar conhecido e falava-me. Nunca teve a mania, era um miúdo simples, nunca lhe subiu a fama à cabeça", conta o proprietário do estabelecimento, que viu Angélico pela última vez há um ano. "Ele e o meu filho Rui são amigos. Brincavam aqui na praça, iam a discotecas... Nunca soube de nenhuma traquinice que eles tenham feito, mas eu avisava-os sempre que eles iam sair. Dizia-lhes 'filhos, cuidado com as discotecas...' ", conta Manuel Ferreiro, que sempre conviveu de perto com Filomena Vieira e Milton Angélico, pais do ex-D'ZRT. "Chegámos a fazer festas na minha quinta em Fernão Ferro, eles foram sempre boa gente, gente do povo", conta o dono do restaurante Flor do Mar.

Bon vivant e bem-disposto

Apesar do corpo musculado que levou as fãs ao delírio, Angélico "não brilhava" nas aulas de Educação Física. "Ele era preguiçoso. Era óptimo miúdo mas chegava sistematicamente atrasado, principalmente de manhã. Era um bon vivant", diz Helena Brazão, professora de Educação Física. O sorriso, eternizado na televisão e nas revistas, já cativava tudo e todos nos tempos do liceu. "Ele estava sempre bem-disposto, a sorrir", afirma a docente. Opinião unânime de amigos, conhecidos e vizinhos de Angélico era sobre o amor incondicional que o bailarino e cantor tinha pela mãe. "Ele falava muito nela. Tinham uma ligação muito grande", afirma a professora Paula Pedroso.

De olhos postos na casa agora vazia, os vizinhos da mãe de Angélico Vieira não se conformam com o sucedido. "Para a Filomena, o filho era como se fosse Jesus, era a vida dela", conta Manuel Nunes, vizinho da mãe do cantor e bailarino na Quinta do Gato Bravo, no Feijó, para onde Filomena se mudou há cerca de três anos. "Ele ainda viveu cá uns tempos, mas depois comprou a casa dele", acrescenta o morador da Quinta do Gato Bravo.

O presente para a mulher da sua vida

Há três anos, Angélico ofereceu à mãe uma casa nova. Mãe e filho mudaram-se para o Feijó, trocando o apartamento por uma confortável moradia, na Quinta do Gato Bravo.

Eugénio Silva, construtor civil, foi quem vendeu a casa ao cantor. "Conheci-os através da agência imobiliária. Eles compraram a casa já pronta", conta o empresário, que é também vizinho da família. Chocado com a morte do cantor, que costumava ver frequentemente, lamenta a perda de Filomena: "Deve ser a mãe mais infeliz do mundo, coitada..." Quando soube do fatal acidente de viação, Eugénio ainda conseguiu chegar à fala com a mãe de Angélico. "Liguei-lhe à tarde e ela disse-me 'olhe, ele está muito mal'. Às duas da tarde ainda voltei a tentar, mas ela já não atendeu."

Sonhos que ficaram por concretizar

De braços abertos para a vida. Assim era a postura de Angélico Vieira, tanto pessoal como profissionalmente. Quando o tema era música, os olhos brilhavam e o entusiasmo tomava conta de si. "Acordo e deito-me com vontade de cantar. É uma das minhas grandes paixões", afirmou durante uma entrevista. E foi esse ímpeto que o motivou a idealizar o seu segundo álbum de originais, que estava a ser gravado em França. O primeiro single seria apresentado precisamente na festa Morangomania, para onde o cantor se dirigia quando se deu o fatídico acidente na madrugada de sábado passado.

Até ao final deste ano, Angélico Vieira preparava-se para realizar outro grande sonho da sua vida. O jovem tinha sido escolhido para conduzir o programa TV Cycling em parceria com Ana Ferreira, um magazine de desporto que seria transmitido na TVI24. A vontade de ter o rosto do ex-líder dos D'ZRT associado a este formato era tão forte que a estação de Queluz de Baixo mostrou-se disponível para esperar pela recuperação do artista, algo que acabou por não se concretizar.

O carinho que Angélico Vieira manifestava pelas crianças durante os concertos, sessões de autógrafos e eventos infantis jamais passou despercebido àqueles que o rodeavam. O jovem cantor nunca escondeu o sonho de, no futuro, abraçar a paternidade. "Sem dúvida alguma, um dia serei pai. Mas esse é um projecto que só faz sentido quando encontrar a pessoa certa. Se Deus quiser isso vai acontecer", disse Angélico a uma publicação.

Por ter nascido num bairro problemático no concelho de Almada, o cantor esteve sempre sensível a causas relacionadas com pobreza e solidariedade. Além de ter sido padrinho da Associação de Portadores de trissomia 21 (APATRIS), Angélico confessou que gostava de fundar um projecto próprio para ajudar quem mais precisava.

Aos 28 anos, Angélico Vieira deixa vários projectos e sonhos por realizar, mas também o sorriso franco que contagiou toda uma geração.

 

Fonte: JN

publicado por *Patricia* às 15:48
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Rita Pereira emite comunicado sobre morte de Angélico

A actriz Rita Pereira quebrou esta sexta-feira o silêncio sobre a morte do seu amigo e ex-namorado, Angélico Vieira, através de um comunicado.

Rita Pereira esteve sempre ao lado da família do cantor enquanto este lutava pela vida no Hospital de Santo António, após o acidente de viação na madrugada de sábado.

No texto, a actriz invoca a importância que o ex-D`ZRT teve na sua vida e deixou palavras de apoio aos fãs de Angélico. Por último, pediu que a privacidade de todos os que eram mais próximos do malogrado cantor seja respeitada.

Leia o comunicado na íntegra:

«É de coração partido que digo hoje adeus ao meu querido amigo Angélico. Sei que ele sabia o como era importante para mim e quanto o seu amor e a sua amizade me mudaram para sempre.

 

Fonte: Diário Digital

publicado por *Patricia* às 15:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Tragédia: Rita Pereira quebra silêncio sobre morte de Angélico

 Rita Pereira quebra silêncio sobre morte de Angélico

Actriz fala da importância do cantor para si e deixa palavras de apoio aos fãs de Angélico, que morreu na terça-feira, vítima de um acidente de carro na A1.

Rita Pereira quebrou hoje o silêncio e falou pela primeira vez sobre a morte de Angélico Vieira, ex-namorado. A actriz da TVI, que sempre acompanhou a família na última semana, deixa ainda palavras de apoio aos fãs do cantor.

Eis o comunicado:

"É de coração partido que digo hoje adeus ao meu querido amigo Angélico. Sei que ele sabia o como era importante para mim e quanto o seu amor e a sua amizade me mudaram para sempre.

A todos os fãs do Angélico, desejo apenas que encontrem forças para ultrapassar estes momentos difíceis, agarrando-se como eu à memória do sorriso e voz doce deste homem tão especial.

Obrigado a todos pelo vosso apoio e peço-vos apenas que respeitem a privacidade dos que lhe eram próximos nos próximos dias".

 

Fonte: DN

 

publicado por *Patricia* às 15:41
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 29 de Junho de 2011

Cristina Ferreira: "Era ela que estava lá no dia do fim"

publicado por *Patricia* às 13:50
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Rita Pereira sempre junto a Angélico

 Rita Pereira, ex-namorada de Angélico Vieira, tem estado sempre no hospital ao lado da mãe do cantor

Angélico Vieira

A actriz Rita Pereira, ex-namorada de Angélico Vieira, tem sido uma presença constante ao lado da mãe do cantor, Filomena. Foi Rita quem acompanhou a mãe de Angélico na viagem de Lisboa para o Porto e tem permanecido junto dela ddesde que Angélico deu entrada no no Hospital de Santo António.

No domingo à tarde, depois de terminada a cirurgia, Rita Pereira, na companhia de Filomena, pode ver Angélico. Isto porque, apesar das visitas estarem interditas a outras pessoas que não a família, a mãe do cantor quis que Rita Pereira a acompanhasse.

Rita Pereira e Filomena têm rezado juntas pela recuperação de Angélica desde então.

 

Fonte: Activa

publicado por *Patricia* às 13:00
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Angélico Vieira e Rita Pereira: um amor que fez história

Conheceram-se nos gravações da série juvenil Morangos com Açúcar, apaixonaram-se e viveram um namoro que fez a delícia dos fãs. Até ao fim, Rita Pereira esteve ao lado da mãe de Angélico, no Hospital Santo Antonio do Porto, onde Angélico Vieira faleceu.

Angélico Vieira e Rita Pereira conheceram-se durante as filmagens de 'Morangos com Açúcar'. Namoraram e viveram juntos durante alguns anos, sendo um casal acarinhado principalmente pelos adolescentes, fãs dos dois atores.

O anúncio  do final da relação - após muita especulação da imprensa cor-de-rosa, foi feito pelo próprio Angélico no programa da TVI "Você na TV", em Fevereiro de 2009, tendo o cantor feito questão de afirmar que ele e Rita continuavam amigos.

Rita Pereira seguiu para o Porto com a mãe de Angélico após o grave acidente de automóvel de que foi vítima, e foi com esta que visitou o ex-namorado. Permaneceu desde então no Porto, ao lado da mãe de Angélico.

 

Fonte: Activa


publicado por *Patricia* às 12:51
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 28 de Junho de 2011

Apoio à familia: Rita Pereira cancela agenda profissional

Rita Pereira cancela agenda profissional | © DR

 

Rita Pereira, que teve um namoro longo e muito público com Angélico Vieira, tem sido o grande apoio de Filomena, a mãe do actor, durante a luta entre a vida e a morte no Hospital de Santo António do Porto.

 

A presença da actriz, desde o fatídico sábado ao lado da “ex-sogra”, tem sido fundamental, sobretudo até à chegada de Angola de Milton, o pai do cantor, registada ontem.

Constantamente lavada em lágrimas, Rita tem sido uma das duas pessoas autorizadas a visitar Angélico, abandonando tudo nesta triste ocasião.

Fonte da produtora Plural já confirmou que as gravações dos episódios da novela Remédio Santo, nas quais Rita participaria foram adiadas pelo menos até ao final da semana pois a jovem não se encontra em condições para trabalhar.

 

Fonte: Destak

publicado por *Patricia* às 23:24
link do post | comentar | favorito

Mãe pede milagre após morte cerebral de Angélico

Rita, à chegada ao hospital, tentou evitar jornalistas. Esteve sempre com o cantor

 

Filomena recusa desligar as máquinas e procura conforto em Rita Pereira.

 

Agarrada à fé que sempre a moveu, Filomena procura conforto nas orações e nas promessas desesperadas que nos últimos dois dias tem feito a Deus. Junto à cama do filho, Angélico Vieira, que está em morte cerebral no Hospital de Santo António, no Porto, após um acidente, anteontem, em Estarreja, Filomena pediu um milagre, recusando desligar a máquina que, até ao fecho desta edição, mantinha o cantor, de 28 anos, vivo.

As tias do cantor agarraram-se à Bíblia e vêem nas preces o único meio de salvar Angélico. "Embora digam que é impossível, a Filomena continua a acreditar que há esperança e que o filho pode salvar-se. Ela ama o Angélico mais do que tudo na vida e não consegue dizer-lhe adeus", contou ao CM um familiar, revelando que só a cedência do coração poderá acelerar o desfecho. "É o nosso medo. Que ele não aguente mais".

Filomena não consegue carregar sozinha o peso da decisão. Reuniu a família e pediu conselhos. Hoje deverá chegar ao Porto o pai de Angélico, que estava em Angola, e um primo, e aí decidirão o que fazer. "Quer juntar todas as pessoas que o Angélico amava, quer que seja uma decisão partilhada. No fundo, sente que pode sempre fazer mais pelo filho", explicou o mesmo familiar.

Devastada com a tragédia que atingiu o único filho, Filomena tem procurado apoio em Rita Pereira, com quem o cantor namorou durante cinco anos. Apesar de também estar destroçada, a actriz da TVI tem dado toda a força que consegue à mulher, com quem tem passado horas fio no hospital. "O amor falou mais alto. O Angélico tem um lugar especial no coração da Rita e no meio da tragédia ela tem mostrado que é uma grande mulher", disse a mesma fonte.

MÚSICA PARA TENTA REACÇÃO

As tias de Angélico têm colocado música no quarto, na esperança de que o cantor reaja. A família acredita que apesar de o cantor estar em coma induzido possa ter pequenos momentos de lucidez. Acreditam que possa salvar-se.

SALA APENAS PARA FAMILIARES

Perante o enorme drama vivido pela família do jovem, o Hospital de Santo António, no Porto, disponibilizou uma sala destinada apenas aos familiares.

O objectivo é resguardar um pouco a família de Angélico dos olhares dos outros visitantes. 

RITA ACOLHIDA EM CASA DE TIA DO EX-NAMORADO

Rita Pereira tinha um quarto de hotel marcado no centro do Porto onde estaria previsto dormir nos próximos dias. No entanto, a família do cantor fez questão de que a jovem actriz da TVI ficasse junto deles, de forma a que todos juntos pudessem enfrentar os momentos difíceis. A ex-namorada de Angélico passou assim as duas últimas noites na casa de uma tia do actor, na Senhora da Hora, em Matosinhos. A jovem tem prestado todo o seu apoio à família.

 

DISCURSO DIRECTO

"CONTÁMOS LOGO À FAMÍLIA DELE TODA A VERDADE", Dr. Paulo Lemos, Chefe da equipa de urgência médica 

Correio da Manhã – Qual é o estado de saúde do Angélico? Paulo Lemos – O estado do Angélico é muito crítico. Não há nenhuma melhoria, sofreu um traumatismo crânio-encefálico muito grave.

– A vítima tem recebido visitas?

– Os familiares têm autorização para entrar e estar com ele. Deixar que entrem amigos mais próximos é depois uma decisão que cabe à família.

– A família já foi preparada para o pior?

– A família sabe desde o primeiro momento toda a verdade e têm sido mantidos ao corrente de tudo o que se tem passado. Agora resta apenas esperar.

 

Fonte: CM

publicado por *Patricia* às 14:51
link do post | comentar | favorito

Mãe de Angélico não quer desligar a máquina

A família de Angélico ainda não decidiu se autoriza que a máquina que mantém o cantor vivo seja desligada. O jornal "Correio da Manhã" avança hoje que o cantor está em morte cerebral e a família teme uma cedência do coração.

Uma fonte familiar adiantou ao diário que a mãe não consegue "dizer adeus ao filho" e, por isso, já ouviu os familiares para decidir o que fazer. O pai deve chegar hoje de Angola e só então será tomada uma decisão.

A mãe está "agarrada à fé" e pede um milagre que lhe salve o filho. Filomena tem encontrado apoio em Rita Pereira, ex-namorada do cantor (namoraram cerca de 5 anos) que também está em vigília no hospital de Santo António.

O "Correio da Manhã" revela ainda que a mãe do jovem sempre teve medo que o filho sofresse um acidente. "Ela está em choque, isto quase foi uma premonição. Desde que ele se tornou famoso e passou a andar muito na estrada que ela teme o pior. Pediu-lhe várias vezes que tivesse cuidado", diz um familiar.


Fonte: Expresso

publicado por *Patricia* às 14:40
link do post | comentar | favorito

Rita Pereira também visitou Angélico esta segunda-feira

Amigos de Angélico preparam-se para o pior

A actriz Rita Pereira, que namorou com Angélico durante vários anos, foi ao hospital ver como estava o ex-namorado.

publicado por *Patricia* às 14:30
link do post | comentar | favorito